Mercado Editorial 2019 – Financiamento coletivo

Carlos Garcia Fernandes

Use os links para navegar entre os tópicos:

  1. Visão mais ampla
  2. Expansão e queda do mercado editorial
  3. Ele vai sobreviver doutor?
  4. Contato com o público
  5. Descentralize seu cérebro
  6. Novos recursos
  7. Redes sociais
  8. Financiamento coletivo
  9. Utilidade?
  10. Atualização do sistema editorial

 

08. Financiamento coletivo

O caminho é longo até chegar aqui, é necessário conversar muito com o público e este, ao entender que está sendo ouvido, darão sugestões do que querem comprar, e dessa forma a editora alcançará o financiamento coletivo onde as pessoas vão juntar dinheiro para realizar o projeto de algum livro que elas achem importante.

 

Talvez o assunto não seja muito relevante para a editora, mas sendo da linha editorial é possível fazer, pois o interesse maior não é exatamente o dinheiro, mas sim, a participação.

Essa participação facilita a aproximação entre público e editora fazendo barulho on-line, pois as pessoas vão divulgar nas suas redes o projeto do financiamento coletivo. Considere como um “evento on-line” onde a editora está em foco durante a realização da ação.

 

Um livro feito por financiamento coletivo comprova seu valor antes mesmo de existir, e isso é muito importante, pois as pessoas ficam satisfeitas de fazerem parte da vida da editora, de fazerem algo que consideram importante.

 

Ao realizar um financiamento coletivo, ao se observar a quantidade de comentários no blog, tem-se a noção do quão verdadeira é a integração da editora com o público, de quanto espaço isso tem na vida das pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *